sábado, 17 de agosto de 2019

Notícias

In:

Palmeira oferta 500 vagas que diminuem desemprego na cidade, através do PSS

Por Cinara Corrêa
Diórgenes fala que a grande procura por vagas no PSS da Saúde foi mesmo de moradores de Palmeira dos Índios (Foto: Kevyn Rodrigues)

Diórgenes fala que a grande procura por vagas no PSS da Saúde foi mesmo de moradores de Palmeira dos Índios (Foto: Kevyn Rodrigues)

Há muitos anos, o desemprego não atingia patamares tão elevados no País. Segundo o IBGE, a taxa de desocupação fechou o mês de março em 13,7% com alta de 1,7 ponto percentual em relação ao trimestre outubro/dezembro de 2016, quando o desemprego estava em 12%, com uma alta de 2,8 pontos percentuais.

Essa foi a maior taxa de desocupação da série histórica, iniciada no primeiro trimestre de 2012. Em Palmeira dos Índios, a realidade não é diferente. Por esse motivo, filas quilométricas foram registradas na sede da antiga Dipal, na semana passada, onde aconteceram as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado (PSS) para a área da Saúde do município. Mais de duas mil pessoas compareceram nos três dias de inscrições, para tentar uma das 141 vagas para diversos cargos, do ensino fundamental ao nível superior.

Os critérios de avaliação para o PSS acontecerão em duas etapas, sendo a primeira a avaliação curricular de títulos e experiência profissional dos candidatos e, posteriormente, a entrevista individual com os que forem selecionados, estando o resultado final previsto para o dia 31 deste mês.

Diórgenes Costa é secretário adjunto de Saúde de Palmeira dos Índios e coordenador do PSS. Ele conta que muitos candidatos foram eliminados previamente por não portarem a documentação mínima exigida. “No primeiro dia de inscrições, por exemplo, foram distribuídas 388 senhas e, destas, apenas 288 foram concretizadas, justamente pela falta da documentação solicitada no edital”, relata.

Ele conta que o prefeito Júlio Cezar formalizou um acordo com os cartórios da cidade, para evitar que os candidatos não tenham que gastar com reconhecimento de firma dos documentos solicitados. Assim, esse trabalho foi ofertado, gratuitamente, pela Prefeitura, no local das inscrições. Diórgenes diz, ainda, que 90 por cento dos candidatos são de Palmeira, mas que também registrou alguns da região Agreste e, também do Sertão, para aproveitar essa oportunidade de disputar uma vaga de trabalho.

Candidatos esperançosos por vaga de trabalho

Desempregado desde o ano passado, Dan Souza se inscreveu para o cargo de monitor psiquiátrico, cuja exigência é para o nível médio. O salário para a função é de R$ 937,00. “Temos que aproveitar e agarrar com esperança esse tipo de oportunidade”, revela, esperançoso.

Natural de São Paulo e morador de Palmeira dos Índios, o professor Wellington Luz conta que se inscreveu para uma das vagas para agente administrativo, que paga um salário de R$ 925,00 mensais. “Temos que tentar a sorte; não é a minha função, mas pelo menos poder trabalhar, enquanto não aparece nada para a minha área. Já vim três vezes fazer a inscrição, devido ao grande número de candidatos; a fila sempre estava

imensa, mas agora estou conseguindo entregar toda a documentação exigida e formalizar a inscrição”, informa.

A fila para se inscrever para alguma vaga com exigência em nível superior estava menor do que as demais e Wilkase Gabriela chegou mais tarde para se inscrever para o cargo de assistente social, cujo salário é de R$ 1.600,00. Ela cursou a faculdade na Unopar de Palmeira dos Índios e está desempregada há cinco anos. Disse que espera contar com a sorte e com o currículo, para passar para a próxima fase, de entrega de títulos e da entrevista.

Cargos em disputa

Para o ensino fundamental, foram disponibilizados cargos para as funções de auxiliar de serviços gerais, agente de portaria, artesão/artesã e motorista. Para o ensino médio, auxiliar em saúde bucal para estratégia saúde da família; apoiador institucional em gestão de unidades básicas de saúde; agente administrativo; digitador de sistemas e monitor psiquiátrico.

Para o nível técnico, foram ofertadas vagas para técnico em enfermagem para o Samu; técnico em enfermagem para o Programa Melhor em Casa; técnico em enfermagem para a estratégia Saúde da Família.

Já para o nível superior, foram abertas vagas para assistente social para o Núcleo de Apoio à Saúde da Família; assistente social para o Núcleo de Apoio para o Programa Melhor em Casa; assistente social para o Centro de Atenção ao Psicossocial; apoiador institucional de gestão da atenção básica; enfermeiro para o Programa Melhor em Casa; enfermeiro para Centro de Atenção Psicossocial; enfermeiro para estratégia Saúde da Família; enfermeiro para a Unidade de Saúde da Criança; farmacêutico para o programa Farmácia Popular; farmacêutico para o programa de apoio à Saúde da Família; fisioterapeuta para o núcleo de apoio à Saúde da Família; fisioterapeuta para o programa Academia da Saúde; fisioterapeuta para o programa Melhor em Casa; fisioterapeuta para o núcleo de apoio à Saúde da Família; fonoaudiólogo para o programa Melhor em Casa;

médico clínico geral para o programa Melhor em Casa; médico clínico geral para a estratégia Saúde da Família; médico clínico geral para a estratégia Saúde da Família; nutricionista para o Núcleo de Apoio à Saúde da Família; odontólogo para a estratégia Saúde da Família; psicólogo para o Núcleo de Apoio à Saúde da Família; psicólogo para o Programa Melhor em Casa; psicólogo para o Núcleo de Atenção Psicossocial; profissional de Educação Física para o Núcleo de Apoio à Saúde da Família; profissional de Educação Física para o Programa Academia da Saúde; profissional de Educação Física para Centro de Atenção Psicossocial; psicopedagogo para o Centro de atenção psicossocial; terapeuta ocupacional para Centro de Atenção Psicossocial; zootecnista para Vigilância Sanitária; arquiteto sanitarista; angiologista; auditor em regulação médica; cardiologista, cirurgião geral, cirurgião plástico; dermatologista,

oncologista; ginecologista; mastologista; neurologista; ortopedista; otorrinolaringologista; pediatra; pneumologista; proctologista; psiquiatra ambulatório; psiquiatra CAPS; supervisor em Regulação; urologista; ultrassonografista; odontólogo pediatra para o Centro de Especialidades

Odontológicas; odontólogo periodontista para o Centro de Especialidades Odontológicas.

PSS da Educação

Já desde terça-feira, 09, a Prefeitura de Palmeira dos Índios abriu inscrições para o PSS da Educação. Foram oferecidas 360 vagas o

para os cargos de: monitor de Educação de Jovens e Adultos (EJA); monitor de Educação do Ensino Fundamental; monitor de Língua Portuguesa; monitor de Língua Inglesa; monitor de Matemática; monitor de Ciências; monitor de História; monitor de Geografia; monitor de Educação Física; monitor de Educação Infantil; auxiliar de Educação Infantil; auxiliar de Educação

Especial; auxiliar de Serviços Gerais; monitor de Transporte e instrutor de Fanfarra.

Novos concursos serão realizados em 2018

O prefeito Júlio Cezar também anunciou que fará concurso público a partir de 2018. “Estamos fazendo o PSS, seguindo o que determina a lei. Ele pode ser um contrato de 12 meses, mais 12 meses, dependendo da necessidade da gestão. A partir de 2018, no segundo semestre, haverá concurso para a Saúde e Educação. Estamos levantando também as demandas da área da Administração. O concurso público é essencial e este é o nosso primeiro processo seletivo. Vamos em breve fazer o PSS da Assistência Social”, anunciou.

IBGE registra queda de pessoas ocupadas no País

A população ocupada do Brasil, no trimestre móvel encerrado em março, ficou em 88,9 milhões de pessoas, recuando tanto em relação ao trimestre imediatamente anterior (outubro, novembro e dezembro) quanto ao primeiro trimestre móvel do ano passado.

Segundo o IBGE, em relação ao último trimestre de 2016, a queda foi de 1,5%, ou menos 1,3 milhão de pessoas ocupadas, enquanto em relação aos três primeiros meses de 2016 a retração chegou a 1,9%, ou menos 1,7 milhão de pessoas.

Ao fechar o trimestre encerrado em março com uma população ocupada de 88,9 milhões de pessoas, os números do desemprego registram também outro recorde negativo desde o início da série histórica em 2012. Este é o menor contingente de pessoas ocupadas desde o primeiro trimestre daquele ano, quando a população ocupada era de 88,4 milhões de pessoas.

Este nível de ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) chegou a recuar 53,1% no trimestre de janeiro a março deste ano, com queda de 0,9 ponto percentual, quando comparado ao nível do trimestre imediatamente anterior, de 54%. Em relação ao nível do mesmo trimestre de 2016, quando o nível de ocupação era de 54,7%, houve retração de 1,7 ponto percentual.

Carteira assinada

O aumento crescente das taxas de desemprego no País vem refletindo no número de pessoas com carteira de trabalho assinada, que fechou o trimestre móvel encerrado em março também com o menor contingente já observado na série histórica.

 

 

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com