sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Notícias

In:

Julgamento sobre inquérito de Temer deve ser adiado

Por Redação com Correio Braziliense
Presidente Michel Temer (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

Presidente Michel Temer (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

O pedido de suspensão do inquérito contra Michel Temer no Supremo Tribunal Federal (STF), apresentado pelo próprio presidente, só será julgado após um gravador que está nos Estados Unidos ser periciado. A decisão foi tomada na tarde desta segunda-feira, 22, pela presidente da Corte, ministra Cármem Lúcia, atendendo a um pedido do relator da Operação Lava-Jato no STF, ministro Edson Fachin.

Inicialmente, o pedido de suspensão seria julgado “na sessão mais imediata possível”, provavelmente, na próxima quarta-feira. Porém, agora será necessário esperar os áudios gravados pelo presidente da JBS, Joesley Batista, chegarem dos Estados Unidos. Além disso, após a decisão de Cármem Lúcia, a defesa de Temer e o Procurador-Geral da República, que pediu a abertura do inquérito, terão 24 horas para se manifestar.

No despacho, Cármem Lúcia defende que uma deliberação a respeito do tema é grave e urgente e que, assim que Fachin avisar que está habilitado a levar a questão “o pedido será julgado em sessão que será comunicada previamente aos ministros”.

O inquérito contra Temer foi aberto na última quinta-feira, 18, após o ministro Fachin atender a um pedido do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot. O presidente da República é acusado de obstruir a Justiça, com base em gravações apresentadas pelo empresário Joesley Batista, presidente da JBS, no âmbito de um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República. A defesa do peemedebista, por sua vez, pediu a suspensão do inquérito, alegando que o áudio foi editado.

Compartilhe:
Tags: ,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com