domingo, 18 de novembro de 2018

Notícias

In:

Enrico Caruso

Tempos atrás, uma senhora teve vinte e um filhos. Muitos faleceram ainda crianças. Somente três conseguiram sobreviver. E um dos sobreviventes veio a ser um dos maiores cantores de todos os tempos. Em 1921, o extraordinário cantor veio a falecer e milhões de pessoas lamentaram a morte não só de um gênio da música mas um cidadão que soubera ganhar a estima de quantos o conheceram.

Pessoas competentes disseram que Caruso sabia transmitir a emoção e, não raro, após sua representação, trancava-se no camarim e soluçava. O seu palco era normalmente o Metropolitan de

Nova Iorque, mas sua fama voava longe, mundo afora.
Contam que certa vez em Bruxelas ouviu um ruído que vinha de fora. Abriu uma janela do camarim e viu milhares de pessoas descontentes, por não poderam entrar. Que fez Caruso? Foi cantar na rua algumas músicas do espetáculo em que se ia apresentar.

Enrico Caruso, excelente tenor italiano, nasceu em Nápolis em 1873 e lá faleceu, como já se disse em 1921. Convém acrescentar que o citado cantor era filho de um pobre operário de uma fábrica e desejava que seu filho seguisse sua profissão. Todavia só à custa de pancada, o jovem chegou a trabalhar por algum tempo. Contudo, Ana Caruso, mãe do extraordinário cantor, incentivou muito seu filho na sua vocação.

É interessante lembrar que, quando o mencionado músico, pela primeira vez, cantou diante de um professor de música, foi praticamente reprovado. Eis as palavras do mestre: “Tens uma voz que soa como vento nas persianas”. Contudo o incentivo da mãe levou Caruso a estudar com o professor que praticamente o reprovara.

No fim do curso o professor Vergine admitiu que o seu aluno tivera alguma melhora, mas não chegava a entusiasmar. Enrico estava, certo dia, embriagado. É quando vieram atrás dele para substituir o lugar do tenor que adoecera. Apresentou-se muito bem como cantor, mas dava passos em falso e tropeçava nos outros atores. O público gritava: “Ubriaco! Ubriaco!” Traduzindo: Bêbado! Bêbado!

Não durou muito tempo, quando vieram chamá-lo para substituir outro tenor e o público exigia a presença do Ubriaco. Alguém escreveu: “Caruso volta ao palco e obteve estrondoso êxito”.

Há um fato bem importante na vida do grande músico, que é o oposto de certos políticos. Disse ele ao seu secretário, quando passava pelas ruas de Cleveland: “Não é justo que, após ganharmos muito dinheiro nesta cidade e que vamos embora sem nada deixar”.
Entrou numa casa comercial e comprou tudo o que havia por lá. O seu objetivo era doar a seus amigos necessitados. Tratava-se de uma loja de louça.

Adoeceu Caruso gravemente. Foi operado sete vezes. Houve algum tempo depois que parecia ter sido curado, mas nunca mais cantou. Faleceu com 48 anos de idade. Sua esposa Dorothy escreveu na biografia do marido: “Tenho estado junto do rádio a ouvir a maravilhosa voz de Enrico num programa organizado em homenagem à sua memória ….”

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com