quarta-feira, 17 de julho de 2019

Notícias

In:

Rápidos comentários

Em determinado dia da Semana Santa, recebi a visita do professor Estêvâo Rocha de Lima. Trata-se de uma das pessoas mais cultas de Alagoas. Vejamos algo de sua biografia. Nasceu em Anadia, ingressou no Seminário Provincial de Maceió, onde cursou Humanidades, Filosofia e Teologia. Ordenou-se sacerdote em 1953.

Convém acrescentar que, após alguns anos de exercício no ministério sacerdotal, obteve a permissão de se afastar da missão de sacerdote. Cumpre-me agora lembrar algo de sua vida como professor, escritor e outros cursos que ele fez.

Foi professor de Latim, Inglês, Francês, Português, Educação Religiosa, Grego, Filosofia, Literatura Brasileira, Literatura Portuguesa, Direito Canônico, Filologia e algo mais.
É licenciado em Letras, Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e Mestre em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). É Promotor de Justiça aposentado.

O professor Estêvão tem vários livros publicados. No ano passado publicou dois livros: “Ritmos e Versos” e “Scrutamini Scripturas”. O autor começa logo a dizer que o leitor vai perguntar: por que esse título? Por que em latim? (Scrutamini Scripturas). E prossegue, dizendo que Scrutamini admite duas traduções: no imperativo e no indicativo. Na verdade é a mesma forma verbal para o imperativo (Examinai) e para o indicativo a tradução é esta: examinais as Escrituras. É um mandato; cumpre-nos obedecer. E o texto prossegue: “porque julgais ter nelas a vida eterna e elas dão testemunho de mim”.

Faz o autor a seguinte observação: “Porém, as edições contemporâneas preferem traduzir no indicativo: Vós examinais as Escrituras. Por quê? Por causa do contexto. Esta é que parece a melhor tradução”.

E vem uma justificação. Logo após o verbo “examinais,” no versículo seguinte Jesus disse: Vós, porém, não quereis vir a mim para terdes a vida. Por conseguinte não se trata de um conselho, mas uma repreensão. Na verdade, os judeus estudavam as Escrituras com intuito de descobrir algo que desse condições para perseguir Jesus.

Gostaria de fazer alguma alusão sobre as reflexões expostas no último capítulo do livro Scrutamini Scripturas, sob o título “Vinde, está tudo pronto”.

Diz o autor: “Vem-me à lembrança aquela cena relatada no Gênesis, quando Deus sente falta do homem e sai a chamá-lo: Onde estás? E o homem respondeu: Ouvi teus passos no jardim e tive medo porque estou nu e me escondi (Gn 22-1). Deus procurando o homem e o homem se escondendo de Deus!

Em outra ocasião, Deus chamou o homem: Abraão, Abraão! E ele respondeu: Aqui estou. Samuel, Samuel. Um e outro respondem e se põem de prontidão para cumprir o plano de Deus.

E o professor Estêvão da Rocha Lima aconselha que ninguém se esconda como o primeiro homem mas estejamos como Abraão e Samuel, prontos para ouvir o Senhor e ver o que ele tem para nos dar. É de proveito ler o livro Scrutamini Scripturas.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com