quinta-feira, 21 de Março de 2019

Notícias

In:

Empresas envolvidas em fraude receberam valores milionários em Ibateguara, Messias e São José da Laje

Por Redação
Delegado Daniel Silvestre diz que somente uma empresa, de pequeno porte, teria recebido R$ 26 milhões (Foto: tribunahoje)

Delegado Daniel Silvestre diz que somente uma empresa, de pequeno porte, teria recebido R$ 26 milhões (Foto: tribunahoje)

O delegado Daniel Silvestre, do Núcleo de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, concedeu entrevista à imprensa, nesta terça-feira, 11, quando falou sobre a Operação “Primo Rico”, que apura desvios em contratos nos municípios de Ibateguara, Messias e São José da Laje. Segundo o delegado, muitas empresas receberam valores milionários de verbas destinadas para a Saúde e a Educação. Muitas foram consideradas “fantasmas”.

As investigações começaram no final do ano passado. Três mandados, autorizados pela Justiça, foram cumpridos, todos na cidade de Ibateguara. Também foram solicitados documentos, através de ofício. O material recolhido nesta terça-feira foi encaminhado à sede da Polícia Federal, no bairro de Jaraguá, em Maceió. Agentes aguardam agora documentação que foi solicitada aos gestores dos municípios.

“Mesmo de pequeno porte, as empresas s receberam grandes quantias; algumas delas consideradas fantasmas. Somente uma recebeu 26 milhões de reais do total de 30 milhões que foram desviados. Não se pode afirmar, ainda, se há envolvimento direto dos gestores”, comentou.

As verbas desviadas são oriundas de programas municipais e federais da Saúde e da Educação.

As irregularidades se referem a contratos de transporte, material de limpeza e gestão de serviços públicos, entre as prefeituras alagoanas e as referidas empresas. Do total de recursos, R$ 18 milhões são de origem federal.

 

Compartilhe:
Tags: ,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com