quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias

In:

Sinteal realiza assembleia para encaminhar participação na greve nacional

Por Redação com Assessoria
Girlene Lázaro, da CUT e da CNTE, falou sobre a rede estadual e as dificuldades sistemáticas com o Governo (Foto: assessoria)

Girlene Lázaro, da CUT e da CNTE, falou sobre a rede estadual e as dificuldades sistemáticas com o Governo (Foto: assessoria)

O Sinteal realizou, na tarde desta quarta-feira, 08, uma assembleia geral com todos os trabalhadoras da educação de Alagoas, definindo adesão para a greve geral, que começa no dia 15 de março, em todo o País. Na assembleia, foi encaminhada a luta em defesa das pautas da educação pública e da classe trabalhadora.

A mesa encaminhou propostas para a greve. Programação, atividades de luta e diálogo com a sociedade. Em seguida abriu para intervenções da plenária e referendou os encaminhamentos da greve.

Girlene Lázaro, da CUT e da CNTE, falou sobre a rede estadual e as dificuldades sistemáticas com o Governo (Foto: assessoria)

Girlene Lázaro, da CUT e da CNTE, falou sobre a rede estadual e as dificuldades sistemáticas com o Governo (Foto: assessoria)

A presidente e a vice do Sinteal, Consuelo Correia e Célia Capistrano, fizeram um repasse detalhado sobre as negociações com o município de Maceió, que em geral não está apresentando respostas efetivas. Girlene Lázaro, da CUT e da CNTE, falou sobre a rede estadual e as dificuldades sistemáticas com o Governo Estadual, que, segundo alegou, não cumpre nem sequer o que promete.

Todas as falas fizeram saudação em relação ao dia internacional da Mulher, e a importância da luta por igualdade. Elas também ressaltaram a importância da luta contra a reforma da previdência.

Representando a CUT e a CNTSS, Cícero Lourenço falou sobre a previdência e a seguridade social. Esclareceu que as informações que estão sendo divulgadas não são verdadeiras, que a previdência não tem déficit na arrecadação e que a classe trabalhadora não deveria pagar esse prejuízo. Falou sobre mobilizações locais contra a reforma, com audiências públicas, fóruns e protestos em vários municípios do Estado.

Marta Queiroz, secretária da Mulher do Sinteal, convidou a categoria para o Encontro da Mulher do Sinteal, que acontece no dia 22 de março, com palestras e debates sobre os impactos da reforma da previdência para as mulheres.

 

Compartilhe:
Tags: ,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com