sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Notícias

In:

Seprev busca qualidade no atendimento das comunidades acolhedoras

Por Redação com Agência Alagoas
Participantes foram instruídos sobre as documentações necessárias e exigidas pelo edital de credenciamento, prestação de contas, capacitações para técnicos e acolhidos. Ascom Seprev

Participantes foram instruídos sobre as documentações necessárias e exigidas pelo edital de credenciamento, prestação de contas, capacitações para técnicos e acolhidos. Ascom Seprev

A Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) promoveu, nesta quinta-feira (30), a primeira capacitação de nivelamento das comunidades acolhedoras credenciadas pela Rede Acolhe.

A ação visa aperfeiçoar o atendimento prestado aos dependentes químicos que estão acolhidos em uma das instituições que recebem recursos do Governo de Alagoas.

Na ação, os participantes foram instruídos sobre as documentações necessárias e exigidas pelo edital de credenciamento, prestação de contas, capacitações para técnicos e acolhidos, dentre outros temas que devem nortear o funcionamento de todas as comunidades.

Segundo a titular da Seprev, Esvalda Bittencourt, a capacitação dos presidentes e técnicos das comunidades acolhedoras é fundamental para o fortalecimento da política sobre drogas em Alagoas. “Isso é necessário porque são as comunidades que estão na linha final do serviço. São os presidentes e técnicos os principais atores deste processo, que lidam com os dependentes químicos no dia a dia da sua instituição”, destacou a secretária.

Durante a ocasião, a secretária Esvalda Bittencourt anunciou ainda que, em breve, será lançado um novo edital para credenciamento das comunidades acolhedoras. O novo processo contará com todos os critérios exigidos para que as instituições possam receber os recursos da Rede Acolhe para acolhimento voluntário de dependentes químicos.

A Rede Acolhe é formada por 37 comunidades acolhedoras espalhadas por todo o Estado. Juntas, elas foram responsáveis pelo acolhimento de mais de 25 mil dependentes químicos de Alagoas.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com