terça-feira, 21 de Maio de 2019

Notícias

In:

Município de Igaci reduz em 99% casos de Dengue e Chikungunya

Por Assessoria
Reprodução

Reprodução

O município de Igaci comemora a redução significativa nos casos de Dengue, Zica e Chikungunya nesse ano de 2017. No primeiro trimestre de 2016 foram mais de 150 casos suspeitos registrados. Esse ano, apenas 4 casos suspeitos foram registrados e 3 já foram descartados como transmissão acontecida recentemente.

O alerta das equipes de Endemias e Agentes de Saúde continua, porém de forma preventiva. O secretário de Saúde do município atribui essa redução ao fato serem utilizados múltiplas formas de combate, e as ações preventivas na cidade e na zona rural. “Iniciamos desde agosto do ano passado um programa de ações contínuas no combate ao mosquito, e mesmo com a redução que vem acontecendo desde Setembro do ano passado, o nosso setor de endemias não diminuiu suas ações, hoje além do tradicional larvicida, usamos várias armas como o peixamento de reservatórios, plantação de crotalárias que atraem predador do mosquito, a população além de mais engajada, possui um aplicativo de denúncias o XÔ Aedes, e semanalmente qualquer caso suspeito que possa aparecer é realizado o isolamento da área, e investigação em até 20 casas vizinhas e de frente a residência.” Afirma Aérton Lessa, secretário da pasta.

A médica veterinária que comanda a equipe dos agentes de Endemias, Jordana Nailla, tem realizado todas as sextas-feiras mutirões preventivos com a equipe especializada em endemias, em locais que apresentem ou não casos suspeitos. E destaca o engajamento da equipe: “ Nossos agentes tem realizado um bom trabalho de visitas e conscientização da população e isso tem nos ajudado, mas o alerta permanece, ainda temos mais 45 dias de fase crítica e a vigilância não para.”

Uma das armas ecologicamente corretas utilizadas no combate e que teve a adesão da população foi a crotalária, que foi indicada como forma alternativa de combate porque a cidade possui apenas uma pequena área de zona urbana e uma grande área de zona rural, o que torna mais fácil atrair a libélula que é predadora natural do mosquito. Nos grandes centros urbanos esse combate pode não se mostrar tão eficiente, pois a crotalária de forma isolada pode não atrair esses predadores.

O município de Igaci foi ano passado uma das cidades com um dos maiores números de casos de Alagoas, e boa parte de população manifestou os sintomas principalmente da Chikungunya.

Compartilhe:
Tags: ,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com