quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Notícias

In:

Graciliano Ramos é tema de espetáculo teatral e emociona plateia em Maceió

Por Redação com Agência Alagoas
Peça lotou o Teatro Deodoro, ao levar ao público trechos da vida e obra de Graciliano Ramos. Cadu Ávila/Ascom Secult

Peça lotou o Teatro Deodoro, ao levar ao público trechos da vida e obra de Graciliano Ramos. Cadu Ávila/Ascom Secult

Com o título “Graciliano, um brasileiro alagoano – Memórias de Heloísa”, a peça levou ao Teatro Deodoro na noite de quarta-feira (22) trechos da vida e obra do aclamado autor alagoano Graciliano Ramos. A programação faz parte da semana dedicada ao escritor, por meio das ações em comemoração do Bicentenário de Emancipação Política de Alagoas.

“O sentido máximo das comemorações do Bicentenário vai exatamente nesta direção: estimular o povo alagoano a se interessar pelas coisas de Alagoas; a se conhecer melhor através da sua história, e com isso elevar sua autoestima, seu amor-próprio e seu apego à terra em que nasceu ou que escolheu para viver”, afirmou o secretário de Estado da Comunicação, Enio Lins.

O público, que lotou o Teatro Deodoro e esgotou os acentos em menos de 30 minutos, conferiu o trabalho de três atores alagoanos, que se desdobraram para apresentar dois “gracilianos” que conversam entre si, interagem e relembram alguns capítulos marcantes da sua trajetória lidos nas cartas encontradas por Heloísa, sua segunda esposa.

O espetáculo teatral possui trechos do historiador Silviano Santiago, assinada pelo ator alagoano Paulo Poeta. Ao lado dele, os atores Chico de Assis e Arilene de Castro completaram o time.

“Acredito que ao apresentar Graciliano ao público, atingimos o objetivo central em torno das comemorações do Bicentenário, que é gerar resultados futuros, deixando um legado às próximas gerações”, disse Paulo Poeta.

A montagem conta ainda com direção cênica de Beto Leão (in memorian) e Marco Antônio e trilha sonora de Fernando Melo, Duofel, Junior Almeida e músicas de John Coltrane e Chopin.

Entre uma cena e outra, foram exibidos trechos dos filmes Vidas Secas e Memórias do Cárcere, do cineasta Nelson Pereira dos Santos, e São Bernardo, de Leon Hirszman.

Ao final do espetáculo, o elenco foi aplaudido de pé pelo público e recebeu os cumprimentos da plateia. “A prova de que o trabalho foi aprovado estava nos aplausos calorosos e olhos marejados da plateia no final da apresentação. Isso é muito gratificante para nós”, enfatizou Poeta.

Para alguns, a apresentação trouxe o interesse pela leitura. “O que presenciei nesta noite me fez enxergar e despertar para um autor maravilhoso que nunca havia lido. Vou trocar algumas horas na internet por Graciliano e sei que vou ganhar muito com isso”, enfatizou o produtor de eventos Leoni Bezerra.

Compartilhe:
Tags: ,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com