sábado, 24 de agosto de 2019

Notícias

In:

Prefeitura de Igaci lança mais uma ferramenta para combater o aedes aegypti

Por Redação
Manejo da Crotalária - deve ser feito na fase de florescimento, quando o adubo verde apresenta o máximo acumulado de nutrientes (Foto: plantei)

Manejo da Crotalária deve ser feito na fase de florescimento, quando o adubo verde apresenta o máximo acumulado de nutrientes (Foto: plantei)

A Prefeitura de Igaci descobriu uma maneira de evitar a proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya. Em toda a cidade, estão sendo distribuídas sementes de uma planta vinda da lavoura, chamada Crotalária, considerada uma poderosa arma biológica para o controle dessas doenças.

Somente nos dois primeiros meses de 2016, foram registrados 110 casos suspeitos em pessoas que estavam com os sintomas das doenças. Neste ano, quatro casos foram notificados até agora. A coordenadora de Endemias do município, Jordana Laia, explica que a planta ajuda a atrair o mosquito. “Depois que ela começa a florescer, atrai a libélula e começa a ingerir os mosquitos do aedes”, explica.

Na verdade, a Crotalária atrai a libélula, um inseto predador do mosquito da dengue. Com o plantio da Crotalária, a libélula, que busca colocar ovos em água parada, assim como o mosquito aedes aegypti, vai depositar seus ovos, essas larvas vão se alimentar das larvas do mosquito transmissor da dengue acabando com aquele foco. O mesmo acontece com a libélula adulta: ela é predadora e se alimenta de pequenos insetos, o que inclui o aedes aegypti, quebrando-se, assim, a cadeia reprodutora do mosquito da dengue.

Desde agosto, os agentes de endemia de Igaci estão distribuindo as sementes, que são fornecidas pela Secretaria de Estado de Agricultura. A distribuição está sendo feito junto à população, órgãos municipais e praças públicas. “Além disso, vai embelezar a cidade, porque as flores da Crotalária são amarelas e o plantio é bem fácil. Basta fazer uma cova rasa de dois a três centímetros e colocar de duas a três sementes por cova”, avisa Jordana, alertando que a planta é apenas um complemento para combater o mosquito e que as outras precauções devem continuar sendo seguidas. “A população tem que verificar se as caixas de água, as cisternas estão fechadas, focos que possam criar as larvas do mosquito”, avisa.

Distribuição de peixes – Jordana conta que, entre as ferramentas que estão sendo adotadas na prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito, está também a distribuição de peixes. “Nas casas que têm recipientes que acumulam grandes quantidades de água, os peixes ajudam a combater a doença, porque eles comem as larvas”, explica.

A Crotalária cresce de 60 centímetros a, no máximo, 1 metro de altura. Se bem cuidada, ela floresce em até 90 dias. O manejo deve ser feito justamente na fase de florescimento, quando o adubo verde apresenta o máximo acumulado de nutrientes.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com