quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Notícias

In:

Parceria entre Governo de Alagoas e estudantes federais fortalece gestão pública

Por Redação com Ascom Seplag
Gerente da Seplag, Bruno Pimentel, ao lado das alunas de Mestrado da Ufal. Reprodução

Gerente da Seplag, Bruno Pimentel, ao lado das alunas de Mestrado da Ufal. Reprodução

O Governo de Alagoas tem trabalhado em conjunto com a esfera federal, a fim de unir esforços e bons resultados para a sociedade alagoana. A inovação na gestão pública e a eficiência na implementação de projetos são alguns dos resultados que se pretende alcançar com o fortalecimento das relações de parceria entre o Governo de Alagoas e a esfera federal.

Por meio de encontros entre estudantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e servidores públicos da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), está sendo realizado um projeto com a finalidade de avaliar, rever e propor aperfeiçoamentos nas políticas públicas. Essas melhorias se relacionam à execução de programas, projetos e atividades de interesse público.

Por entender a necessidade de aprimorar as políticas públicas por meio da participação da população alagoana, envolvendo a sociedade acadêmica, a Seplag tem recebido, semanalmente, estudantes da Universidade Federal, no sentido de desenvolver dois projetos com vistas a contribuir para o aperfeiçoamento das bases da gestão do Plano Plurianual (PPA), que consistem, basicamente, na formulação, execução, monitoramento, avaliação e revisão.

“Dessa forma, pretendemos suprir algumas necessidades tanto na esfera estadual, como na federal. Entendo que é uma via de mão dupla, todos ganham, e principalmente a sociedade, visto que as discussões envolvem projetos de interesse público. Com os encontros, pretendemos uniformizar entendimentos e possibilitar a criação de um sistema que incentive e encoraje as atividades das organizações do Estado em parceria com a esfera federal”, disse Bruno Pimentel, gerente de Monitoramento e Avaliação de Programas da Seplag.

Para ele, é com implantação de ações como essas que a democracia participativa é posta em prática.

“A importância da participação social na Administração Pública é evidente, e as formas de relacionamento entre Estado e sociedade devem ser sempre as melhores, o que inclui parcerias entre Administração Pública e entidades federativas”, explicou o gerente da pasta.

Maria Cristina Pires é uma das alunas do curso de Mestrado Profissional em Administração Pública da Ufal, que está participando do processo junto a Seplag. Para ela, a oportunidade de abertura que encontrou no Estado é algo inédito, e está trazendo resultados muito positivos.

“Ficamos muito felizes ao encontrarmos as portas abertas do Governo de Alagoas. Parcerias como essa nunca existiram em gestões anteriores, com o foco de propor melhorias às políticas públicas. Só o fato de nos receberem de braços abertos para que possamos contribuir com nossos conhecimentos e experiências, nos possibilita sair da teoria e ter o poder de colocar em prática a construção de bons resultados. Isso é fantástico, positivo para toda a população e para a gestão do Estado”, diz a mestranda.

Participação social

O país vem sofrendo uma série de transformações nos últimos anos, no que se refere, especialmente, à economia e ao equilíbrio de contas. Um desafio importante para o papel democrático que mobiliza gestores de políticas públicas e diversos setores da sociedade civil é a transformação também da democracia formal em uma democracia participativa.

É como bem frisa o secretário do Planejamento e Gestão, Christian Teixeira: “acreditamos que a participação social é o melhor método de governar. O caminho para a redução das desigualdades e para a consolidação de direitos se dá, exatamente, por meio da interação democrática e colaborativa entre o Estado e a sociedade”.

Para ele, experiências vindas de um novo olhar são sempre bem-vindas, pois novos conhecimentos são formas inovadoras de enfrentamento aos problemas.

“A partir dessa colaboração, é possível qualificar políticas públicas e promover sua aderência às demandas sociais. A presença da sociedade no ciclo de gestão das políticas públicas coloca em destaque a participação como um instrumento necessário de uma gestão estadual que, ao apontar direções e criar consensos e prioridades, contribui para o avanço de uma nova Alagoas”, complementa Christian Teixeira.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com