domingo, 21 de julho de 2019

Notícias

In:

Diretor-presidente da Emater faz balanço da participação do órgão em exposição agropecuária

Por Redação com Agência Alagoas
Instituto apresentou diferentes temáticas relacionadas às cadeias produtivas trabalhadas pela agricultura alagoana.(Foto: Ascom/Emater)

Instituto apresentou diferentes temáticas relacionadas às cadeias produtivas trabalhadas pela agricultura alagoana.(Foto: Ascom/Emater)

“É uma maneira que a Emater e o Governo do Estado têm de dar resposta à sociedade do que está sendo feito”. Foi assim que o diretor-presidente do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater-AL), Carlos Dias, sintetizou a participação da autarquia na 66º edição da Expoagro, encerrada no domingo (30).

Durante os sete dias de exposição, a Emater-AL apresentou diferentes temáticas relacionadas às cadeias produtivas trabalhadas pela agricultura alagoana.

Carlos Dias faz um balanço da participação do Instituto no evento, que é o maior do segmento agropecuário em Alagoas. “A presença da Emater dentro da Expoagro se reveste de importância em função de sua atividade fim, que é levar inovação tecnológica, compartilhar conhecimento, atender ao agricultor na base dentro das suas demandas e das cadeias produtivas trabalhadas”, afirmou.

Balanço

De acordo com o gestor, é uma característica da atual gestão do Governo do Estado estar próximo à população. “Nós tivemos um bom público e o estande foi bem movimentado todos os dias. Esse ano nos preparamos para apresentar o que está sendo feito no campo e junto aos produtores. É uma maneira que a Emater e o Governo do Estado têm de dar resposta à sociedade do que ela está fazendo. Visamos dar visibilidade às ações do Governo no setor agrícola, mostrando quais as cadeias e quais ações o Estado apoia e fomenta para a agricultura familiar”, completou Carlos Dias.

Confira as temáticas trabalhadas pela Emater-AL, durante a Expoagro 2016:

Domingo (23)
No primeiro dia de evento, o tema escolhido foi ‘Agroecologia e alimentos orgânicos’. Os visitantes conheceram técnicas agroecológicas, como o Bokashi e a propagação de sementes crioulas. Além disso, foram doadas ao público mais de 200 plantas medicinais e também nativas.

Segunda-feira (24)
A cadeia produtiva da fruticultura, principalmente na região da Grande Mata Alagoana, foi tema do segundo dia de participação da Emater na Expoagro. Os participantes degustaram frutas da região, como melancia, laranja cravo, banana cozida e banana prata, e conheceram seu processo produtivo, tendo a oportunidade de conversar com os técnicos e sanar dúvidas.

Terça-feira (25)
A produção de mel na apicultura alagoana foi o assunto abordado na terça-feira (25). Foram observados equipamentos de construção do apiário e de criação das abelhas, além da venda de variedades de mel, feita por associações de apicultores.

Quarta (26) e quinta-feira (27)
A coleção de palma forrageira, desenvolvida pela Emater-AL em sua estação experimental, localizada no município de Santana do Ipanema, foi apresentada ao público da exposição. Mais de dez variedades do alimento, essencial para o desenvolvimento e manutenção da pecuária no Semiárido e Sertão alagoanos, foram expostos. A Gerência de Pesquisa e Inovação Tecnológica da Emater apresentou também o sistema de biodigestão a baixo custo, trabalhado pelo pesquisador Hélio Barbosa. O outro tema abordado durante esses dois dias, foi a Cadeia Produtiva do Leite. Na oportunidade, quem visitou o estande da Emater conheceu tecnologias e os equipamentos para criação animal, além de técnicas de ordenha higiênica manual e mecanizada.

Sexta-feira (28)
A cadeia produtiva do arroz (rizicultura) e da mandioca foram trazidas ao público no penúltimo dia de participação da Emater na Expoagro. Técnicos do Instituto na região do Baixo São Francisco e Agreste, respectivamente, apresentaram o processo produtivo de cada uma das culturas. Foi destaque de público a venda de produtos à base de mandioca, como pães e bolos, pela Associação do Povoado de Algodão, em Giral do Ponciano, que é assistida pela Emater.

Sábado (29)
Encerrando sua participação na Expoagro, o Instituto, em parceria com a Cooperativa Pindorama, trouxe ao estande a Orquestra Flauta Doce, do projeto ‘O Amanhã de Pindorama’, que conta com a participação de 40 jovens rurais – filhos e netos de colonos da cooperativa -, e que está em sua 11º turma. Eles apresentaram um repertório variado, acompanhado por violão.

Compartilhe:
Tags: ,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com