quarta-feira, 19 de junho de 2019

Notícias

In:

Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Sexual será implantado em Maceió

Por Redação com Agência Alagoas
Intuito é disponibilizar em um único local o atendimento às vítimas da violência sexual, independentemente de sexo. (Foto:Olival Santos)

Intuito é disponibilizar em um único local o atendimento às vítimas da violência sexual, independentemente de sexo. (Foto:Olival Santos)

Alagoas irá contar com um Centro de Atendimento Integrado em Saúde (Cais), destinado às vítimas de violência sexual. O projeto, elaborado pelos técnicos das Secretarias de Estado da Saúde (Sesau), da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) e de Prevenção à Violência (Seprev), foi discutido pelos gestores das três pastas, Rozangela Wyszomirska, Cláudia Simões e Jardel Aderico, que definiram as diretrizes a serem seguidas.

 

A proposta do projeto, conforme destacou a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, é disponibilizar em um único local o atendimento às vítimas da violência sexual, independentemente de sexo. Na sede do Cais, elas terão atendimento médico, social, psicológico e policial. “O projeto visa dar um atendimento humanizado às pessoas que sofrem violência sexual, seja mulher, criança, transexual ou homossexual, para que tenham acesso a um serviço ágil e humanizado”, salientou a gestora da saúde estadual, ao informar que, “após o primeiro atendimento, as vítimas terão o acompanhamento de uma rede de cuidados”, frisou.

 

O Centro de Atendimento Integrado em Saúde irá funcionar em um imóvel no Trapiche. No local, as vítimas de violência terão assistência médica, psicológica, a presença do Conselho Tutelar e uma equipe da polícia. Além de receber orientação jurídica, as vítimas de violência sexual terão acesso a uma linha de cuidados, que irá funcionar no Hospital Escola Hélvio Auto (HEHA), Hospital Geral do Estado (HGE), Clínica Infantil Dayse Brêda, Maternidade Escola Santa Mônica e Hospital Universitário (HU), entre outras unidades.

 

De acordo com a secretária Rozangela Wyszomirska, a vantagem do Cais é que as vítimas não terão que percorrer vários locais em busca de atendimento, muitas vezes sofrendo preconceito pela sua condição sexual. No Cais, as vítimas de violência sexual terão acesso a todos os procedimentos necessários, desde o médico ao jurídico, além da garantia que terá uma rede para oferecer suporte, após o primeiro atendimento.

 

Articulação

De acordo com o secretário de Prevenção à Violência, Jardel Aderico, a ação articulada entre a Sesau, Semudh e Seprev se enquadra completamente nos objetivos do Comitê de Prevenção à Violência, instituído pelo próprio governador Renan Filho. “Este é um projeto que compreende, além de ações de assistência pós-violência, conceitos de prevenção da criminalidade, atuando sobre os mais diversos públicos da sociedade. Por isso deve ser submetido para análise da equipe técnica do comitê e entrar no radar de todas as secretarias e órgãos”, enfatizou.

 

O Comitê de Prevenção à Violência é um equipamento instituído por meio de decreto governamental, assinado pelo governador Renan Filho em novembro de 2015. A ferramenta de gestão engloba mais de 15 secretarias e órgãos estaduais, que vão priorizar ações para redução da criminalidade em Alagoas.

Compartilhe:
Tags: ,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com