quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias

In:

Palmeira dos Índios teve dois representantes no revezamento da Tocha

Por Lucianna Araújo
Maria Passarinho e Edmilson Sáo participaram do evento nas cidades Arapiraca e Maceió, respectivamente.(Foto/Montagem: Tribuna do Sertão)

Maria Passarinho e Edmilson Sá participaram do evento nas cidades de Arapiraca e Maceió, respectivamente.(Foto/Montagem: Tribuna do Sertão)

A Tocha Olímpica passou ontem (29) por Alagoas e duas pessoas foram escolhidas para representar o município de Palmeira dos Índios. Uma delas foi o professor Edmilson Sá, que percorreu o caminho da Tocha em Maceió, junto com outras 109 alagoanos, pelos bairros de Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, Cruz das Almas, Serraria, Barro Duro, Murilópolis, Gruta, Farol, Centro e Jaraguá.

Mas para ter o privilégio de ser um dos participantes do revezamento da Tocha, Edmilson teve que ser submetido a  vários processos seletivos até ser convocado oficialmente para participar do evento. As inscrições para os pretensos candidatos começaram ainda em 2015. “Um amigo ligou dizendo que eu fizesse a inscrição. Preenchi várias etapas. Era preciso mandar uma história de vida, de superação, que pudesse inspirar as pessoas. Fui avançando nessas etapas e me qualificando. Eles olham tudo, olham os perfis nas redes sociais e um monte de outras coisas. Também temos que declarar que tudo que dizemos é verdade, sob pena de sermos processados, caso as informações fornecidas não fossem confirmadas”, explicou o professor.

Edmilson Sá participou do revezamento da Tocha Olímpica em Maceió. (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

Edmilson Sá participou do revezamento da Tocha Olímpica em Maceió, junto com outros alagoanos. (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

Segundo Edmilson Sá, quem participa do revezamento e tem patrocinadores ganha inúmeros brindes. Inclusive uma réplica da Tocha Olímpica. Mas para os que não têm a “sorte” de ser patrocinado e quer levar o maior símbolo das Olimpíadas para casa, tem que desembolsar R$ 2 mil. “Infelizmente, eu não fiquei com a Tocha mas foi maravilhoso participar. Como eu fui pego quase de surpresa, pois fiquei sabendo, às vésperas, que seria um condutor da Tocha Olímpica, foi um misto de surpresa, ansiedade, alegria e orgulho de representar  a minha cidade, além de muita emoção, pois minha mãe, irmãos e amigos me acompanharam neste momento. A felicidade é imensurável. Não só eu, mas todos fomos contagiados pelo momento e éramos só alegria. Na verdade, até agora, estou em êxtase”, comentou.

Outra representante do município de Palmeira dos Índios foi a costureira Maria Passarinho. Ela e mais 28 pessoas conduziram a Tocha no revezamento que aconteceu na cidade de Arapiraca.  O símbolo olímpico percorreu a Avenida José Emídio, Rua Expedicionários Brasileiros, Rua 30 de Outubro, Largo Dom Fernando Gomes, Rua Estudante José de Oliveira Leite, Rua Fernandes Lima, Rua Pio Matos, Rua Manoel Abreu, Rua Marcelino Magalhães, Rua Delmiro Gouveia e Rua Manoel Francisco Cazuza.

Maria Passarinho, durante o revezamento da Tocha, em Arapiraca. (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

Maria Passarinho, durante o revezamento da Tocha, em Arapiraca. (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

A passagem da Tocha por Alagoas foi um evento de caráter internacional e chegou ao Brasil no final do mês de abril, depois que foi acesa na Grécia, berço dos esportes olímpicos em todo o mundo. Ao final, mais de 300 municípios terão recebido a Tocha. A última cidade a receber o símbolo olímpico será o Maracanã, no dia 5 de agosto, no Rio de Janeiro, sede das Olimpíadas, onde a pira olímpica será inflamada dando início aos Jogos Rio 2016.

 

 

Compartilhe:
Tags: ,,,,,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com