sábado, 21 de setembro de 2019

Notícias

In:

Sesau alerta sobre como prevenir e tratar a tuberculose

Por Redação Com Agência Alagoas
Diagnóstico precoce é a principal arma dos profissionais de saúde para evitar o agravamento dos sintomas da tuberculose (Foto: Carla Cleto)

Diagnóstico precoce é a principal arma dos profissionais de saúde para evitar o agravamento dos sintomas da tuberculose (Foto: Carla Cleto)

No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, lembrado nesta quinta-feira (24), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) orienta sobre prevenção, contágio e tratamento dessa doença que afeta milhares de pessoas todos os anos no Brasil e pelo óbito de mais de 1,5 milhão no mundo anualmente. O alerta é da responsável técnica do Programa Estadual de Combate à Tuberculose, Ivete Tenório.

“O combate à tuberculose deve ser uma prioridade das politicas públicas de saúde e o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose marca um esforço para intensificação das ações que ajudam no controle da doença”, explicou a coordenadora.

A tuberculose é uma doença provocada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões e é transmitida de pessoa a pessoa ao falar, tossir ou espirrar.

“O diagnóstico precoce é a principal arma dos profissionais de saúde para evitar o agravamento dos sintomas, a contaminação de outros pacientes e até o óbito. Por isso sempre que alguém experimenta uma tosse persistente por mais de três semanas, com ou sem catarro, deve procurar unidade de saúde para avaliação”, alertou Ivete Tenório.

A técnica explicou que o tratamento é feito gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e é plenamente eficaz na recuperação do paciente. O tratamento dura seis meses e não pode ser abandonado. É essencial que o paciente seja acompanhado por uma equipe multiprofissional formada por médicos, enfermeiros e assistentes sociais.

Ivete Tenório reforçou que o abandono do tratamento antes do prazo previsto é o principal problema de saúde pública no tratamento da tuberculose. “Com a interrupção do tratamento o individuo pode se tornar vulnerável a uma variação da doença resistente aos medicamentos”, alertou.

Para a prevenção as crianças devem ser imunizadas com vacina BCG e os adultos devem evitar aglomerações, especialmente em ambientes fechados, e não utilizar objetos de pessoas contaminadas.

 No Estado as unidades de referências para o tratamento são: Hospital Universitário, Hospital Escola Hélvio Auto, II Centro de Saúde e no Centro de Referência Integrado em Arapiraca.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com