terça-feira, 20 de novembro de 2018

Notícias

In: ,,

Palmeira perde Monsenhor Odilon

Por Redação
Padre Odilon Amador dos Santos

Padre Odilon Amador dos Santos

Palmeira dos Índios amanheceu de luto. Hoje (5), por volta das sete horas, Monsenhor Odilon Amador dos Santos, faleceu vítima de um ataque cardíaco. O religioso tinha 86 anos e há 60 exercia atividades clericais no município palmeirense.

Nascido em Pão de Açúcar, ainda jovem Odilon veio morar em Palmeira dos Índios, em razão de sua família ter sido vítima da perseguição do cangaço, mas  logo cedo seguiu sua vocação religiosa, estudando em Maceió, voltando depois de sua formatura à terra natal para ser ordenado sacerdote em 1952, aos 23 anos de idade.

 Em 1955, a convite do então Padre Francisco Xavier de Macedo, pároco da Matriz de Nossa Senhora do Amparo, veio residir em Palmeira dos Índios e foi nomeado vigário auxiliar do Padre Macedo.

 Monsenhor Odilon Amador dos Santos, aos 79 anos de idade. Natural de Pão de Açúcar (AL), ele era Sacerdote da Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, em Palmeira dos Índios (AL), desde 1955


Monsenhor Odilon Amador dos Santos, aos 79 anos de idade. Natural de Pão de Açúcar (AL), ele era Sacerdote da Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, em Palmeira dos Índios (AL), desde 1955

A partir daí, padre Odilon assumiu a paróquia da Matriz, até 1978, quando se afastou do ministério sacerdotal. Retornando ao exercício do sacerdócio Ministerial, reassumiu a paróquia em 1984, permanecendo em sua administração até o ano de 2014.

Paralelo às atividades religiosas do Padre Odilon, como era mais conhecido foi diretor de colégios na cidade (Ginásio Sagrada Família e Colégio Estadual Humberto Mendes) e foi fundador e coordenador da FACEPI, que foi instituída pela Lei Municipal nº. 622, de 02 de agosto de 1966, que tinha como finalidade assegurar a instrução, educação e cultura ao povo palmeirense com a colaboração do Estado, da União e de outras entidades educacionais e culturais. A FACEPI  era assemelhada à atual Secretária Municipal de Educação de Palmeira dos Índios.

Sua forte influência perante a comunidade católica o fez ganhar a consideração e admiração por parte de toda a população, em razão dos seus exemplos de bondade e fraternidade.

“Era considerado por muitos o ‘bispo de fato’ da cidade, tamanha sua autoridade e respeito que adquiriu da comunidade religiosa”, disse o advogado Everaldo Damião, fiel católico.

A diocese de Palmeira dos Índios, a qual serviu durante 60 anos, publicou uma nota oficial comunicando o falecimento do líder católico e que o corpo estará sendo velado por todo dia de hoje na Catedral Diocesana Nossa Senhora do Amparo e que o sepultamento será amanhã, domingo (6) às 8h, na Praça Bom Pastor, que fica situada ao lado da Catedral.

O lugar do sepultamento é reservado aos bispos da Diocese. Desde que foi criada a Diocese de Palmeira dos Índios, quatro Bispos já passaram por lá (Dom Otávio Aguiar, Dom Epaminondas, Dom Fernando Iório e o atual Dom Dulcênio Matos), porém, apenas Dom Otávio foi sepultado ao lado da catedral. Mas numa deferência e homenagem à Padre Odilon, dada sua importância para a comunidade, o atual Bispo Dulcênio decidiu que seu sepultamento se daria também no local.

A nota oficial encaminhada à comunidade católica foi assinada pelo Bispo Diocesano Dom Dulcênio de Matos.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com