quinta-feira, 18 de julho de 2019

Notícias

In:

Estudantes alagoanos são aliados no combate ao mosquito Aedes aegypti

Por Redação Com Agência Alagoas
A técnica da Sesau, Ana Lúcia Oliveira. Ela acredita que, por meio da sensibilização desses estudantes, é possível minimizar a situação da doença no Estado de Alagoas

A técnica da Sesau, Ana Lúcia Oliveira. Ela acredita que, por meio da sensibilização desses estudantes, é possível minimizar a situação da doença no Estado de Alagoas

Com ações de educação em saúde na escola, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) participa de mais uma edição do Programa das Bases Comunitárias da Polícia Militar. Nesta quinta-feira, 05, a iniciativa aconteceu na Escola Municipal Selma Bandeira, no Benedito Bentes, onde os estudantes receberam orientação sobre como evitar o mosquito Aedes aegypti, que é o transmissor das doenças dengue, zika e chikungunya.

“Queremos orientar os pequenos, em sala de aula, para que eles sejam os agentes de saúde nas suas próprias casas”, disse a técnica da Sesau, Ana Lúcia Oliveira. Ela acredita que, por meio da sensibilização desses estudantes, é possível minimizar a situação da doença no Estado de Alagoas.

“É comum eles chegarem em casa e comentarem com os pais o que aprenderam na escola. Dessa forma, eles começam a fiscalizar a própria casa”, informou Ana Lúcia Oliveira.

Um dos exemplos é o da estudante Suiany Vietchas, 9 anos, que lembrou da irmã mais nova que foi diagnosticada com zika, apresentou manchas vermelhas na pele e a mãe a levou ao posto de saúde para dar início ao tratamento.

“Minha irmã tem o costume de sempre deixar a torneira aberta, então eu vou lá e fecho, porque é assim que conseguimos vencer o mosquito”, contou Suiany, que mora no Conjunto Sorriso. Ela disse ainda que aconteceram algumas mudanças em casa, depois que a irmã adoeceu. “Além de fechar a torneira, jogamos a água da bacia fora e colocamos cimento no chão de casa”, completou.

O alerta do técnico da Sesau, Antônio Reis, é que a desova acontece, preferencialmente, em criadouros com água limpa e parada. Os ovos são depositados nas paredes do criadouro, bem próximo à superfície da água, porém não diretamente sobre o líquido. Daí a importância de, além de jogar a água fora, lavar as paredes dos recipientes com escova ou palha de aço.

“A melhor divulgação é aqui, na escola”, defende Antônio Reis. Ele percebeu que os estudantes são curiosos e mais atentos aos ensinamentos de educação em saúde.

“Muitas vezes, quando os agentes de endemias fazem a visita às casas, os pais estão sempre muito ocupados e são as crianças as responsáveis por contribuir no trabalho preventivo”, contou ele, exemplificando que são as crianças, que sempre sabem quando aconteceu a última visita do agente.

Base Comunitária

Para fortalecer a qualidade da saúde dos moradores que residem no entorno das Bases Comunitárias de Maceió, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) realiza ações contínuas para levar serviços para mais perto da população. As ações itinerantes estão programadas para ocorrer todas as quintas-feiras, nas Bases Comunitárias do Carminha, Santa Maria, Osman Loureiro, Jacintinho, Vergel e Selma Bandeira.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com