domingo, 19 de Maio de 2019

Notícias

In:

Estado de Alagoas avança em programa de alfabetização e colhe experiências

Por Ivan1
Cícero Claudino dos Santos é exemplo para alagoanos de todas as partes que alcançou um sonho. (Foto: José Demétrio)

Cícero Claudino dos Santos é exemplo para alagoanos de todas as partes que alcançou um sonho. (Foto: José Demétrio)

A Secretaria de Estado da Educação promove, nesta terça-feira, 18, mais uma certificação do Programa Brasil Alfabetizado (PBA) em Alagoas. A solenidade acontece no Complexo Educacional do Cepa, em Maceió; mais especificamente na sede da 13ª Coordenadoria Regional de Educação. Esta é a oitava etapa da certficiação que envolve todas as coordenadorias de Alagoas.
Na semana passada, a certificação dos alfabetizados em quatro municípios sertanejos foi realizada. Ao todo, cerca de 900 alunos concluíram o curso pelo Programa, mas apenas uma parte deles compareceu à cerimônia de certificação. Os demais receberão o certificado nos municípios onde residem: Maravilha, Olivença, Senador Rui Palmeira e Santana do Ipanema.
Com a presença dos alunos, professores, coordenadores do programa e representantes da Secretaria de Estado da Educação. A professora Nazaré Nobre, diretora de Articulação Institucional da SEE, parabenizou o esforço de todos.
“Gostaria de reconhecer o empenho de todos, dos alfabetizados e dos alfabetizadores, nessa luta contra o analfabetismo em nosso Estado”, afirmou Nazaré, solicitando aos formandos que continuem os estudos, aproveitando as vagas oferecidas pela Educação de Jovens e Adultos (EJA).

    Depoimentos

Para o agricultor aposentado Cícero Claudino dos Santos, 78 anos, o certificado será de grande valia, já que representa uma nova fase da sua vida. “Quando eu era criança, ninguém falava em estudar, agora depois de velho foi que tive a chance de aprender a ler e escrever”, afirmou o aposentado, que mora em Olivença e foi receber o certificado acompanhado da filha, Maria Mota dos Santos, 48 anos.
Casado e pai de oito filhos, dos quais seis ainda vivem, seu Cícero disse que ao contrário dos pais, sempre incentivou os filhos a estudar. “Eu não tinha estudo, mas queria que todos os meus filhos se formassem”, disse ele, acrescentando que em sua casa, “só não estudou quem não quis”.
Maria Neide Santos da Silva, 41 anos, também estava emocionada em receber o certificado de alfabetização. Moradora da zona rural do município de Senador Rui Palmeira, ela disse que deixou de estudar primeiro para ajudar os pais na lavoura e depois para criar os filhos.
“Só agora, depois dos filhos grandes, é que eu pude frequentar a escola. Agora, graças a Deus, já sei assinar meu nome”, afirmou.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com