terça-feira, 25 de junho de 2019

Notícias

In:

Comércio aponta propostas para desenvolvimento econômico

Por Ivan1
O equívoco clássico é tentar trazer grandes indústrias e deixar de fazer o dever de casa com os negócios daqui, os arranjos produtivos locais, a cadeia do móvel, as feiras livres, os comerciantes, a agroindústria”, disse Renan Filho aos representantes do comércio (Fotos: Márcio Ferreira)

O equívoco clássico é tentar trazer grandes indústrias e deixar de fazer o dever de casa com os negócios daqui, os arranjos produtivos locais, a cadeia do móvel, as feiras livres, os comerciantes, a agroindústria”, disse Renan Filho aos representantes do comércio (Fotos: Márcio Ferreira)

O Estado promoveu mais uma rodada de discussões com o setor produtivo de Alagoas. Dessa vez, o governador Renan Filho e a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Jeanine Pires, conversaram com representantes do comércio. Nesta quarta-feira (9), o debate foi promovido na Associação Comercial, em Maceió.
O chefe do Executivo ressaltou a necessidade de diversificação na economia bem como a importância do pequeno empreendedor. “Nós temos que priorizar o que existe. O equívoco clássico é tentar trazer grandes indústrias e deixar de fazer o dever de casa com os negócios daqui, os arranjos produtivos locais, a cadeia do móvel, as feiras livres, os comerciantes, a agroindústria”, explicou.
Na abertura do fórum, o presidente da Associação Comercial de Maceió, Kennedy Calheiros, apresentou as propostas do segmento. Sugeriu uma reforma na legislação estadual no que diz respeito à carga tributária e avanços na infraestrutura.
“Precisamos da interferência do Estado no desenvolvimento urbano. Apontamos entre as soluções a criação de polos por região, equidistantes 90 km um do outro”, citou. Kennedy Calheiros tratou ainda sobre a necessidade de INVESTIMENTOS em rodovias.
O governador esclareceu que os projetos de infraestrutura serão feitos. “Concluir o trecho da Barra de São Miguel, da BR-101, é um primeiro passo; depois, nós temos que fazer Arapiraca a São Sebastião, porque já aproxima Arapiraca de Maceió; e em seguida, fazer São Miguel dos Campos a Arapiraca”, pontuou.
A secretária Jeanine Pires fez uma avaliação das propostas. “Considerei bastante interessantes porque colaboram muito com o alinhamento mais estratégico das políticas de desenvolvimento como, por exemplo, a preocupação em relação ao desenvolvimento urbano de Maceió”, afirmou. Enumerou ainda os destaques a respeito da interiorização das atividades econômicas e a inclusão de pequenas e médias empresas no projeto.
Terminada a apresentação do presidente da Associação Comercial de Maceió, foi aberto espaço a outros representantes do segmento. Hugo Oliveira, membro do Conselho Nacional de Jovens Empreendedores, questionou sobre o andamento das obras do Polo Tecnológico de Jaraguá.
Renan Filho assegurou que o empreendimento será concluído. “O Polo Tecnológico custava aproximadamente R$ 12 milhões. A gestão anterior garantiu R$ 6 milhões, a metade; e eu vou INVESTIR os outros R$ 6 milhões do tesouro estadual. Basicamente, tudo antes era feito com base em empréstimo, mas faremos diferente. Essa obra terá recursos do cofre do Estado”, revelou.
Na oportunidade, o vereador de Maceió Chico Filho parabenizou a iniciativa. “Tenho sido testemunha de um governo participativo, que ouve a sociedade. Essa tem sido a postura do governador e do secretariado. Ontem mesmo, aqui na Associação, estive num outro fórum, com o titular da Secretaria da Fazenda, George Santoro”, disse.
Na quinta-feira (9), a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo segue o debate com o setor industrial, na Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea).

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com