domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias

In:

Fábrica de suco de laranja busca investimento para diversificar oferta

Por Ivan1
Recurso servirá para aumentar a capacidade de processamento de laranja orgânica. (Foto: Divulgação)

Recurso servirá para aumentar a capacidade de processamento de laranja orgânica. (Foto: Divulgação)

Com vistas a atender a demanda crescente dos consumidores alagoanos em busca de suco de laranja pasteurizado, os proprietários da fábrica MaxCitrus, situada no Polo Industrial de Marechal Deodoro, Felipe Marinho e César Toledo, estiveram reunidos com o presidente e o gerente de Projetos e Desenvolvimento da Agência de Fomento de Alagoas – Desenvolve -, respectivamente, Antonio Pinaud e Fábio Leão. Os empresários solicitaram a criação de um projeto que resulte na criação de uma linha de crédito que atenda à diversificação do empreendimento.
A direção da Desenvolve apoia e incentiva iniciativas desta natureza.
Segundo Fábio Leão, diretor de Desenvolvimento e Projetos da Agência de Fomento, esta é uma ação de fomento ao crédito produtivo e ao desenvolvimento local, uma vez que a iniciativa criará mais de 20 postos de trabalho diretamente, além dos empregos indiretos na cadeia produtiva. Sem contar os empregos e a renda a serem geradas no plantio da laranja. A iniciativa também promove a integração entre a produção orgânica e a fabricação de produtos naturais, com responsabilidade social e ambiental.
A fábrica pretende utilizar o recurso para INVESTIR em maior capacidade de processamento de laranja orgânica, atualmente importada de outros estados, como Bahia e Sergipe. A escolha por este tipo de fruto, segundo os empreendedores, corresponde a uma tendência mundial de consumo, caracterizada pelo aumento da procura por produtos prontos, mais saudáveis e naturais, e de vida longa.
Entre outros investimentos, o FINANCIAMENTO servirá para aquisição de maquinário industrial, sistema de esteiras, pasteurizador, tanques, envasadoras e caminhão refrigerado. “Com esse recurso, será possível aumentar a produtividade e atender um importante viés do mercado que são as escolas públicas, através do fornecimento de suco de qualidade para a merenda escolar”, destacou Felipe Marinho.
O negócio de Felipe Marinho e César Toledo, integra o Programa de Alimento Seguro (PAS), e pretende reduzir os riscos de contaminação dos alimentos. Eles possuem a autorização do Ministério da Agricultura e atendem à demanda de suco de laranja em escolas, HOTÉIS, bares e restaurantes de todo o Estado de Alagoas.

Plantio de laranja orgânica

Também presente à reunião, o produtor de laranjas, José Marinho Júnior, pretende trabalhar em parceria com a fábrica alagoana. Para tanto, também solicitou liberação de FINANCIAMENTO à Desenvolve. A propriedade de Marinho Júnior está situada em São Luiz do Quitunde, região Norte do Estado, e está sendo preparada para atender à demanda por laranja orgânica da MaxCitrus.
José Marinho adiantou que já adquiriu 7 mil pés de laranja orgânica para ampliar sua produção e começar a fornecer não apenas para a fábrica de sucos do Polo de Marcehal, mas também para atender o consumo interno, através de SUPERMERCADOS.
O produtor acrescentou que trabalhará, também, com a produção de limão das espécies tahity e siciliano, além de tangerina. A parceria é um embrião para a produção e lançamento, em breve, de uma nova bebida para o mercado alagoano. Segundo Antonio Pinaud, esta iniciativa pode fomentar a criação de um novo Arranjo Produtivo Local (APL) naquela região.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com