sábado, 19 de outubro de 2019

Notícias

In: ,

MS certifica excelência de laboratório do Hemoal pela 35ª vez consecutiva

Por Ivan1

Estoque do Hemoal está sem nenhuma bolsa das tipagens B e AB Positivas, nem A, B e AB Negativas

O Ministério da Saúde (MS) certificou, pela 35ª vez consecutiva, o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) como Centro de Excelência para o Programa de Avaliação Externa da Qualidade em Serviços de Hemoterapia. O reconhecimento do nível de excelência do hemocentro alagoano ocorreu graças à obtenção de 100% de acertos em testes sorológicos realizados em amostras de sangue enviadas à Fundação Bio-Manguinhos.
Isso significa dizer que o Laboratório de Imunopatologia da instituição atende a todos os pré-requisitos exigidos pela Política Nacional de Sangue e que os hemocomponentes fornecidos para os hospitais e maternidades do Estado são totalmente confiáveis e seguros. Segundo o Ministério da Saúde (MS), dos 91 serviços de hemoterapia brasileiros, 86 passaram pelos testes e 46,6% apresentaram resultados inconsistentes.
No entanto, segundo ressalta a diretora do Hemoal, Verônica Guedes, o órgão teve aprovação em todos os pré-requisitos avaliados, o que o coloca no topo do ranking dos hemocentros brasileiros mais bem qualificados. “Um patamar de destaque que foi conquistado em função do nível de excelência dos técnicos que atuam no Laboratório de Imunopatologia do órgão, além da qualidade da nossa rede de laboratórios, que foi conquistada graças à aquisição de equipamentos de última geração”, afirmou.
Para o responsável técnico pelo Laboratório de Imunopatologia do Hemoal, Carlos André Melo, o órgão atingiu um nível de excelência graças ao trabalho dedicado do corpo técnico, que passa por capacitações sistemáticas. “A qualidade de nossos laboratórios é também decorrente de uma atuação estritamente técnica, que segue todos os padrões exigidos pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância], além dos investimentos em tecnologia de diagnóstico,”, assegura.

   Alta Tecnologia – Desde janeiro de 2013 os doadores de sangue são submetidos a testes sorológicos para HIV, sífilis, doença de Chagas, hepatites B, C e HTLV pela metodologia de Quimioluminescência, além de Testes de Ácidos Nucléicos (NAT) para HIV e Hepatite C. O NAT reduz a janela imunológica ou o tempo em que o vírus permanece indetectável por testes. No caso do HIV, ele reduz de 22 para 10 dias a janela imunológica e no caso da Hepatite C ele reduz de 35 para 12 dias.
De acordo com o responsável técnico pelo Laboratório de Imunopatologia do Hemoal, Carlos André Melo, a partir do segundo semestre de 2014 está prevista a implantação de Testes de Biologia Molecular também para Hepatite B. “Podemos nos orgulhar, pois atualmente temos o que há de mais moderno no mundo em metodologia e equipamentos utilizados na triagem de doadores. Para se ter uma ideia, são os mesmos utilizados nos Bancos de Sangue dos Hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein”.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com