quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Notícias

In:

Collor avalia cenário político e reafirma candidatura à reeleição

Por Fátima Almeida

miniatura“A fila anda. Acho que tem outras pessoas com capacidade para governar Alagoas. Eu já fui prefeito, governador, presidente da República, e gostaria muito de voltar ao Senado. Sou candidato à reeleição”. A fala é do senador Fernando Collor (PTB-AL), respondendo à pergunta de um repórter, sobre uma possível candidatura ao governo de Alagoas, durante encontro com a imprensa, nesta sexta-feira (20), no restaurante Bodega do Sertão, em Maceió.
A ideia de Collor era fazer um balanço das suas ações por Alagoas, no exercício do mandato de senador. Mas o bate-papo com os jornalistas de diversos canais de comunicação foi muito além da simples prestação de contas, colocando em pauta a conjuntura política e a situação social do Estado, que agora enfrenta, além da violência desenfreada, a greve de diversas categorias, inclusive a militar, insatisfeitas com o tratamento que têm recebido do governo estadual.
Collor voltou a defender o nome do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) para o governo de Alagoas e disse que o Estado precisa de alguém capaz de enfrentar os desafios que se apresentam. Na sua avaliação, o perfil do futuro governador tem que reunir requisitos como vontade, determinação, capacidade e competência, além de ter alinhamento político com o governo federal, para facilitar a alocação dos recursos que o Alagoas precisa para sair da situação de pior colocado nos índices e desenvolvimento humano.
Segundo Collor, o governo de Alagoas tem sido beneficiado com recursos assegurados pela bancada federal, independente de cor partidária, mas não tem conseguido transformar isso em resultados positivos. “O governo federal assinou com Alagoas o maior convênio per capta com uma unidade da Federação, no programa Brasil Mais Seguro. Foram R$ 200 milhões. Cadê esse dinheiro? Como foi aplicado? Ninguém sabe”, desabafou o senador, lamentando, sobretudo, os índices de violência que tiram a paz do povo alagoano.
Ele falou da situação dos policiais militares, e duvidou que o governador cumpra o que prometeu à categoria, na última quinta-feira, num acordo para acabar com as manifestações. “Ele está mentindo. Ele não vai conseguir cumpri o que prometeu, e sabe disso. Porque não vai ter recursos para isso de uma hora pra outra”, desafiou o senador.
Prestação de contas
Num documento de 10 páginas, o senador apresentou um resumo da sua ação parlamentar por Alagoas, durante o ano de 2013, destacando o beneficiamento de pelo menos 60 municípios – mais da metade dos municípios alagoanos – com emendas de sua autoria, ou com a viabilização de recursos diretamente com alguns ministérios, para projetos de pequeno e grande porte, entre eles a urbanização do entorno do Lago da Perucaba, em Arapiraca. De acordo com o senador, em pelo menos 40 desses municípios, já existem obras em andamento, decorrentes desses recursos garantidos por ele.
Collor informou que conseguiu oficializar no orçamento da União para 2014, por meio de emendas individuais, a destinação de cerca de R$ 15 milhões que vão atender, por exemplo, a pequenos e médios produtores agrícolas, à rede de atenção básica de saúde e à infraestrutura turística de vários municípios alagoanos. Além disso, ele é co-autor em emendas coletivas de bancada, que somam mais de R$ 800 milhões em recursos para Alagoas.
Neste sábado, às 9h, o senador participa, em Marechal Deodoro, da assinatura de convênio entre a Prefeitura do município e o Ministério da Pesca, para a liberação de R$ 15 milhões assegurados por ele, junto ao governo federal, para dragagem da Lagoa Manguaba.
Entrega de máquinas
Ainda na manhã desta sexta-feira, o senador Fernando Collor participou, na sede da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), da entrega de mais equipamentos agrícolas, beneficiando 38 municípios com caminhões caçamba e retroescavadeiras, para favorecer a abertura de estradas, limpeza de barreiras e outras ações que possam beneficiar pequenas comunidades rurais, sobretudo no que diz respeito à produção da agricultura familiar e à acessibilidade.
As máquinas adquiridas com recursos do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC2) foram entregues pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da sua delegacia em Alagoas. “São equipamentos de grande importância para a autonomia dos municípios”, pontuou o presidente da AMA, Marcelo Beltrão.
“Este é o maior programa de entrega de máquinas agrícolas do mundo. São mais de R$ 6 milhões em equipamentos, beneficiando mais de 5 mil municípios brasileiros”, disse o delegado do MDA em Alagoas, Gilberto Coutinho, anunciando que todos os municípios do interior de Alagoas serão contemplados. Um novo lote já está agendado para o mês de janeiro.
Ele destacou o papel de membros da bancada federal alagoana, em Brasília, citando, nominalmente, o deputado Paulão (PT) e o senador Fernando Collor, que, segundo ele, tem estado sempre presente e aberto portas de ministérios, em Brasília, para as demandas do Estado.

Compartilhe:
Tags:

Comente no Facebook

1 Comentário

  • cicero disse:

    NÃO SINPATIZO O POLITICO FERNANDO COLLOR,MAS SUAS ATITUDES SÃO DE GRANDE AVALIA PARA NOSSO SOFRIDO ESTADO ;E QUE OS POLITICOS DE NOSSA TERRA SEJAM MAIS AUTENTICO DENTRO DE SUAS ATRIBUIÇÕES. E QUE TENHAMOS UM 2014 CHEIOS DE CONSIDERAÇÕES PARA COM O POVO SOFRIDO DE MINHA TERRA ALAGOÁS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com