domingo, 23 de setembro de 2018

Notícias

In:

Pedaços de um vate

Por Laurentino Veiga

De mim pode partir tudo que é possível mensurar. Mas, quase nada posso dizer sem filosofar na própria vida. Isso reflete na extensão daquilo que almejo alcançar e, por conseguinte, procuro porto seguro a fim de ancorar meu feeling de ser pensante em Deus e, ao mesmo tempo, procuro-O para ter a certeza de que estou fazendo as coisas certas.
De quando em vez, recebo obras literárias que merecem minha especial atenção pelo conteúdo, bem como pela densidade teológica advinda do Pe. José Neto de França. Aliás, sua querida irmã advogada Ana de França, trouxe-o da bucólica Santana do Ipanema. Ambos são sócios efetivos da Associação Alagoana de Imprensa.
Com muito prazer, vejo-o dedicado à Associação Alagoana de Imprensa. Acompanhado de um belo pensamento da lavra do autor: “ O verdadeiro amigo sempre vê no alto uma extensão de si mesmo.” A fim de compartilhar da beleza do semelhante neste mundo. E, portanto, fazer valer a satisfação de encontar nos outros os mesmos sentimentos praticados em prol da coletividade.
“ Fragmentos de Mim” faz parte da produção intelectual do eclético Pe. José Neto de França e, consequentemente, traduz seu pensamento poético. Nele encontram-se poemas imorredouros que refletem sua preocupação de homem erudito e, ao mesmo tempo, de ministro do Criador que, nas suas andanças por diversas paróquias, conforta àqueles irmãos na fé e na comunhão dos santos.
“ Eu! / Passado…/ Presente…/ Vitórias…/ Derrotas…/ Vida…/ Morte…/ Fragmentos de mim!/ Eu! Sujeito… / Predicado…/ Protagonista…/ Antagonista…/ Coadjuvante…/ Figurante….” Nas reticências deixa o leitor à procura do significado de suas belas palavras. Assim sendo, condensa sua veia poética à luz da razão comum que engloba seu cotidiano.
Por outro lado, o poeta presta uma grande homenagem à MULHER, bem como à irmã Ana de França e sobrinha. “ Mulher! / Fragilidade aparente…/ Sensibilidade sublimar…/ Presença significante… Beleza exterior…/ Interior…/ Que supera…./ O que vê…/ Ouve…/ Inala…/Sente…/ pressente…/ Mulher!/ Que na sua simplicidade/ Não anda…” Novamente, traz à tona as reticências com significados englobados na bela família que desfruta da beleza da união. E, por isso, transcende na vastidão do ser, bem como na esfera do prazer sentimental.
Meu Caro Pe. José Neto de França, fazer poesia é sinônimo de alta sensibilidade acompanhada de raciocínio estético/moral. Por essas razões, vejo-o mergulhar no mar dos sentimentos fazendo valer seu amor àquela que ornamenta o mundo terráqueo.
Segundo o Professor Leandro Marques de Melo, autor do Prefácio, sentencia: “ É neste prisma que podemos situar o homem Padre José Neto de França. É nesta dimensão da arte literária que encontramos a obra do Poeta José Neto de França.” São diversos caminhos que levam à plenitude existencial do escritor. E, portanto, são itinerários a serviço das letras santanenses e, ao mesmo tempo, do Todo-Poderoso que lhe concedeu a arte de versejar com sabedoria. Parabéns !

Compartilhe:
Tags:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com