quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Notícias

In: ,

Jornada da Capoeira relembra luta de Zumbi

O Dia da Consciência Negra, festejado em 20 de novembro, é uma das datas mais respeitadas e comemoradas no calendário nacional. A data lembra a luta e a resistência de Zumbi dos Palmares junto a todos os negros contra o regime escravocrata que vigorava na época. Nesta quarta (20), a Serra da Barriga, em União dos Palmares, recebe a grande Jornada da Capoeira, que reúne grupos e federações de todo o Estado para celebrar a liberdade no berço da resistência.jornadadacapoeira
Já nesta terça (19), os grupos se reúnem na comunidade quilombola de Muquém, em União dos Palmares, para realização da Vigília do Berimbau, que reunirá cem capoeiristas para celebrar um ritual de valorização da prática, que reúne fundamentos de luta, dança, música, filosofia e jogo corporal.
As apresentações na Serra da Barriga fecham uma programação realizada durante todo o mês de novembro nos municípios de União dos Palmares, Viçosa, Maceió e marechal Deodoro.
Serão realizadas apresentações durante todo o dia, num encontro de centenas de capoeiristas, mostrando valores tradicionais desenvolvidos no Brasil por afrodescendentes. Simbólica, a apresentação na Serra da Barriga fortalece a identidade e responsabilidade de manter princípios de resistência, libertação e transformação social.
“Esse é um movimento que nasceu em Alagoas, na Serra da Barriga, e participar dessas festividades é uma forma concreta de mostrar a importância dessas manifestações para o Brasil e o mundo”, ressaltou Severino Cláudio de Figueiredo Leite, o mestre Cláudio, representante da Federação Alagoana de Capoeira.
Ele destacou que atualmente a arte se transformou numa forma de exportar a cultura brasileira para outros países. “Todos os anos, milhares de pessoas vêm estudar a dança no Brasil e aprendem também a língua portuguesa. Mestres e contramestres também viajam ao exterior para ensinar. Temos vários alagoanos espalhados pelos Estados Unidos e Israel difundindo nossa cultura”.
Cerca de cem grupos e aproximadamente mil pessoas participam da extensa programação de exibição e divulgação da arte durante o mês de novembro. Além das rodas de dança, acontecem fóruns, campeonatos entre os grupos, palestras, oficinas, aulões e até oficinas de confecção de instrumentos musicais para sua prática.
De acordo com o presidente da Federação de Capoeira do Estado de Alagoas (Feceal), Carlos Pereira, este ano, a programação conta com uma atividade inovadora, com a realização da Vigília do Berimbau, que reunirá cem capoeiristas para celebrar um ritual na comunidade quilombola do Muquém, em União dos Palmares. A atividade se encerra com a chegada de religiosos de matriz africana que se juntam aos capoeiristas. “Essa vigília é um momento de reflexão sobre a luta de Zumbi e os progressos conquistados ao longo dos anos”, afirmou.

    Significado

A palavra capoeira é oriunda do tupi e se refere às regiões de mata rasteira do interior do País. Foi recomendado que a dança tivesse esse nome a partir das localidades que rodeavam as amplas propriedades rurais com base escravocrata.

Compartilhe:
Tags: ,,

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com