domingo, 23 de setembro de 2018

Notícias

In: ,

Educação Especial é atração no estande da SEE

Os centros de educação especial ligados à 13ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) foram a atração da programação desta terça-feira (29) no estande da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE) na VI Bienal Internacional do Livro de Alagoas. Durante o período da feira, cada dia será dedicado à exposição de atividades desempenhadas por uma das 15 coordenadorias e as respectivas unidades de ensino selecionadas para representar a rede pública estadual de ensino.estande4
Durante o período da manhã, o estande da secretaria – que conta com a exposição de títulos, projetos educacionais e espaço lúdico destinado para as crianças – recebeu alunos e professores da Escola Estadual Wandette de Castro, referência no atendimento a pessoas com autismo. Um grupo de alunos da escola abriu a programação desta quarta (29) com a apresentação da peça teatral Dona Baratinha, que tem como foco a conscientização sobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito da dengue.
Segundo a diretora da escola, Aracy Félix, a apresentação é resultado das oficinas teatrais realizadas na unidade, que garantem, junto a outros projetos, desenvolvimento pessoal e a inclusão no mercado de trabalho.
“Além das oficinas teatrais, temos oficinas de dança, música, culinária, artesanato, horta, serigrafia, marcenaria e uma diversidade de outras atividades que proporcionam a melhoria da comunicação, desenvoltura, bem-estar e, principalmente, um direcionamento no sentido de abrir caminho para o mercado de trabalho”, ressaltou.
O professor de teatro da instituição, Cleyton Alves, explicou que, apesar de ser um trabalho que envolve maior cuidado e delicadeza, é recompensador ver a evolução de cada aluno e a superação de limitações. “Para se ter uma ideia, alguns dos que acabaram de se apresentar nem falavam”, ressalta Cleyton.
A oficina de culinária experimental, desenvolvida na escola, também está presente na programação e conta com receitas feitas pelos próprios alunos com a utilização de alimentos naturais. Uma das curiosidades da atividade é o brigadeiro de feijão e o suco de ervas, que serão vendidos e representarão os esforços em prol da inclusão de pessoas com necessidades especiais no mercado de trabalho.
“Os centros educação especial foram selecionados para apresentar o importante trabalho que realizam na rede estadual e, além disso, para chamar a atenção da sociedade para a capacidade profissional dessas pessoas frente às oportunidades que são ofertadas e fazer todo esse trabalho de conscientização para a inclusão social”, explicou a coordenadora da 13ª CRE, Alexandra Pedrosa.

   Doação de livros

Diversos títulos, entre clássicos da literatura alagoana, dicionários, livros em braile, audiolivros, paradidáticos e outras leituras infantojuvenis estão expostos no estande da secretaria para consulta. A maioria dos livros representa o acervo que as escolas públicas recebem do Ministério da Educação (MEC), por meio do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) e do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).
“Os livros que estão expostos fazem parte da porcentagem de amostra do acervo que recebem as escolas, além de doações de autores. Essa quantidade é uma forma de suprir eventuais necessidades que possam surgir. A ideia é expor esse acervo diversificado”, explicou o gerente de Práticas Pedagógicas da SEE, Jair Porto.
De acordo com o gerente, 11.500 livros serão doados pela secretaria para alunos da rede pública estadual, mediante recebimento de fichas a serem distribuídas no estande. “O objetivo é estimular a leitura, troca de livros e conhecimento. O livro tem esse poder, de ser emprestado e dividido e manter sua função”, avaliou.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com