terça-feira, 25 de setembro de 2018

Notícias

In:

Mudança do local de evento altera planejamento da segurança do papa

O Centro de Coordenação de Defesa de Área do Rio de Janeiro modificou o planejamento para a Jornada Mundial da Juventude, devido à transferência dos eventos programados para o final de semana, de Guaratiba para Copacabana, que terão a participação do papa Francisco. O centro passará a se dedicar exclusivamente, segundo informou a assessoria de imprensa, à coordenação das ações de defesa e segurança no local, tanto no sábado, como no domingo, em função da presença da presidenta da República, Dilma Rousseff.
 Em nota divulgada no início da tarde de hoje (26), o Centro de Coordenação comunicou que “as Forças Armadas atuarão na situação de garantia da lei e da ordem, coordenando e complementando as ações planejadas pelos órgãos de segurança e ordem pública e, ainda, de outras instituições públicas não ligadas à área de segurança”. As Forças Armadas atuarão em Copacabana com um efetivo em torno de 7 mil militares.
Caberá à Marinha intensificar a segurança na orla da capital fluminense e na Baía de Guanabara, com destaque para o patrulhamento nas cabeceiras dos aeroportos Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antonio Carlos Jobim e Santos Dumont. Dois grupamentos de Fuzileiros Navais serão utilizados na missão. Um deles reforçará as ações do Exército em Copacabana, enquanto o outro estará de sobreaviso para eventual necessidade de proteção de instalações militares.
O Exército cuidará das ações que envolvem os peregrinos da jornada, em área que se estenderá da Central do Brasil, passando pelas avenidas Presidente Vargas e Rio Branco, pelo Aterro do Flamengo, até a Praia de Copacabana. O Exército vai coordenar também a segurança do altar, localizado na praia, onde estará o papa Francisco. Tropas de operações especiais do Exército farão as varreduras de defesa química, biológica, radiológica e nuclear, e ainda de prevenção, repressão e combate ao terrorismo. Outras tropas estão mobilizadas como forças de contingência.
A defesa aeroespacial e o controle do espaço aéreo serão exercidos pela Força Aérea. A Aeronáutica estará preparada para atuar como força de contingência na segurança dos aeroportos internacional e Santos Dumont.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com