sábado, 22 de setembro de 2018

Notícias

In:

Villas Bôas participa de Seminário que Discute Acesso da Classe Média ao SUS

Por Luana Lamenha

Discutir o acesso da classe média aos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).  Com

Evento aconteceu em Brasília e contou com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha

este objetivo, o secretário de Estado da Saúde, Jorge Villas     Bôas, e a secretária de Estado da Saúde, Sylvana Medeiros Torres, participaram do Seminário para Onde Vai a Classe Média, que foi promovido pelo     Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), e aconteceu nesta quarta-feira (24), em Brasília.
O seminário discutiu a transição da classe média, que cresce substancialmente no Brasil, para os planos de saúde, e qual o papel do Sistema Único de     Saúde (SUS) nesta nova realidade. “Debater e trocar experiências sobre esse novo momento na economia brasileira é de extrema importância para que     possamos desenhar a reestruturação da rede de saúde no Brasil. Hoje existem novas demandas e o Sistema precisa se adequar a essa realidade”, destacou     o secretário Jorge Villas Bôas.
“É importante a volta de uma discussão mais politizada do sistema de saúde, principalmente no que se refere ao financiamento. A nova classe média tem     uma visão melhor das necessidades, conhece os direitos dela. Por isso, ela vai saber cobrar a ampliação dos serviços, bem como, a qualidade e o     acesso ao sistema”, enfatizou a secretária adjunta da Estado da Saúde, Sylvana Medeiros Törres.
Na primeira parte do seminário, Lígia Bahia (UFRJ), Renato Meirelles (Data Popular), Ricardo Paes de Barros (SAE/PR) e José Cechin (Fenasaúde),     expuseram suas opiniões sobre o tema e apresentaram pesquisas mostrando que, atualmente, a maioria da classe média migra para os planos de saúde. “A     classe baixa do Brasil se tornou classe média, devido ao enorme aumento do trabalho formal no Brasil”, afirmou o subsecretário de Ações Estratégicas     da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Ricardo Paes de Barros.
Ele abordou, ainda, a percepção dos brasileiros sobre o sistema Único de Saúde, e destacou que o tempo de espera pelos serviços é o principal ponto     negativo na concepção dos usuários do SUS. “Se queremos tornar a saúde pública mais atraente para a classe média, temos que diminuir o tempo de     espera”, disse.
Para Lígia Bahia, é preciso investir para melhorar a qualidade na saúde. “Aumento de renda não significa privatização. Aumento da renda pode     significar universalização”, disse. O seminário foi encerrado com um debate que contou com a participação do ex-ministro da Saúde, José Gomes     Temporão, e Ana Maria Malik, da FGV/SP. O evento foi encerrado com a posse do novo presidente do Conass, Wilson Alecrim, onde participou o ministro     da Saúde, Alexandre Padilha.

Compartilhe:

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com